• 20 de Dezembro, 2021

 O que é um crédito consolidado?

O crédito consolidado, também conhecido como consolidação de créditos, consiste na junção de todos os créditos num único. Ao consolidar os seus créditos, irá agregar o montante total em dívida a várias instituições num único contrato. Ao fazer um novo contrato, irá ficar a pagar uma prestação mais baixa a uma única entidade. Isto permite-lhe uma diminuição da despesa até 60%, e ainda obter um financiamento extra com melhores condições do que os empréstimos que já se tem.

É uma forma de evitar o sobreendividamento e ajuda a gerir melhor o orçamento familiar na medida em que, em vez de se terem vários pagamentos a fazer em bancos diferentes, passam todos a ser efetuados para uma só instituição com apenas uma prestação mensal. Além disso, alarga-se o prazo de pagamento do empréstimo e até, possivelmente, fica-se a pagar uma taxa de juro mais reduzida.

Quais as vantagens de fazer um crédito consolidado?

Uma das principais vantagens a apontar na consolidação de créditos consiste na redução da mensalidade (que pode ir até 60% menos, ou seja, o consumidor pode baixar, para mais de metade, as suas dívidas ao banco). Nesta linha, a taxa de juro poderá igualmente ficar mais atrativa.
Ao fazer consolidação de créditos, todos os empréstimos passam a estar num só banco/instituição financeira, o que ajuda bastante na gestão das dívidas. Outra vantagem é também não ter vários dias de pagamento de mensalidades, visto que se paga tudo junto no mesmo dia.
O prazo de pagamento alonga-se. O cliente passa a ter mais tempo para reembolsar o montante solicitado.

No término do empréstimo poder-se-á pagar um Montante Total Imputado (custo total do crédito) maior, mas fica-se a pagar uma prestação mensal consideravelmente menor.
Outra vantagem é que como só tem um crédito pagará somente comissões relativas a esse, enão várias comissões relativas a vários empréstimos espalhados pelas diferentes instituições.

Para terminar, é bom frisar que a acumulação de várias dívidas e, na pior das hipóteses, pode deixá-lo na lista negra do Banco de Portugal dificultando, ou mesmo impossibilitando pedidos de empréstimos futuros.

É possível baixar a taxa de juro?

Com a consolidação é possível baixar a taxa de juro dos empréstimos. Caso o consumidor tenha, por exemplo, dívidas em vários cartões de crédito , cujas TAEG superaram os 20% no pico da crise económico-financeira , ao aglutinar todas as dívidas num crédito consolidado poderá reduzir substancialmente a taxa de juro, sendo que nos casos mais extremos tal poderá significar baixar a TAEG quase para metade.

Para além da redução da taxa de juro, ao consolidar créditos os consumidores podem ainda poupar com a eliminação de outros encargos, nomeadamente o pagamento de várias comissões de processamento mensal e/ou de seguros associados ao crédito. Nesse sentido, perceber como funciona o crédito consolidado é um passo essencial para quem pretende poupar neste âmbito.

Que instituições em Portugal permitem juntar créditos num só?

Todos os bancos e empresas especializadas em créditos como é o caso CréditoHabitaçãoOnline.pt ou a 360solutions.pt, podem juntar todos os seus créditos num só. Resta-lhe ver dos quais o mais vantajoso para o seu caso.

Qual a melhor proposta por parte de empresas de consolidação de créditos?

É essencial que consulte o maior número de instituições possíveis e na análise da simulação de crédito fornecida ter em conta a TAEG que lhe dirá todos os impostos. Comissões seguros e juros associados ao crédito requisitado. A sua escolha na melhor empresa de consolidação de créditos deve também ser influenciada pelo juntar ou não de todos custos iniciais do crédito no montante financiado, pois para quem está com dificuldades económicas isto pode afetar muito o encetar ou não do processo de consolidação de créditos.

Que custos pode evitar com a consolidação em caso de incumprimento?

Sempre que um consumidor não cumpre as suas obrigações relativamente ao pagamento das mensalidades dos seus créditos, a instituição financeira pode cobrar uma taxa de juros de mora, uma sobretaxa anual que no seu máximo pode chegar aos 3%.
Além dos juros de mora, as entidades credoras podem ainda exigir o pagamento de uma comissão de recuperação dos valores em dívida. Sendo cobrada uma única vez por cada uma das prestações em atraso, esta comissão não pode exceder 4% do valor da prestação mensal e deve variar entre os 12 euros e os 150 euros.

Consolidação com ou sem hipoteca, qual escolher?

Pode haver dúvidas na altura de escolher o crédito com ou sem hipoteca. Peça a simulação dos 2 tipos de crédito e na altura de as comparar tenha em conta que no caso do com hipoteca tem que dar a sua casa como garantia para obter o crédito. Sem hipoteca não dá a sua casa como garantia à instituição financeira.

Requisitos do crédito consolidado: saiba se é elegível

Para poder recorrer à consolidação, tem de reunir as seguintes condições:   

  • Não pode ter prestações de crédito em atraso. O ideal é regularizar primeiro as suas dívidas antes de falar com o banco sobre consolidação de créditos. Caso não consiga pagar as prestações em atraso, o melhor é tentar renegociar a dívida;
  • A idade máxima para solicitar consolidação de créditos é de 75 anos;
  • Para negociar a consolidação de créditos é necessário ter um fiador ou dar uma garantia à instituição de crédito, como por exemplo, hipotecar a sua casa;
  • Caso esteja desempregado, numa situação de emprego precário ou se for considerado um cliente de risco (com um taxa de esforço elevada, por exemplo), é provável que a instituição financeira recuse o seu pedido.